29 de mar de 2018

Encontro de Juventudes


Um dia inteirinho para a rapaziada trocar ideias
Encontro reúne jovens de diferentes etnias e classes econômicas para debater sobre o futuro e os conflitos sociais

Promover debates e trocas de experiências foi o principal objetivo do 5º Encontro de Juventudes de Campinas, realizado ontem, clique aqui para ver mais fotos do encontro. O evento, anual, é promovido pela Rede Articula Juventude (Reaju) em conjunto com a Federação das Entidades Assistenciais de Campinas (Fundação Feac). Para esse ano, o tema escolhido foi “A perifa não pode parar de sonhar”. Como nos anos anteriores, o evento aconteceu na Estação Cultura, no Centro de Campinas, . Durante todo o dia os jovens participaram de rodas de discussões, oficinas de capoeira, percussão, stencil, yoga e atividades de autodefesa. Foi exibido também o documentário “Nunca me sonharam”, que serviu para abrir discussões sobre temas como sexualidade, consciência política e cultura Hip Hop. De acordo com uma das organizadoras do evento, Cinthia Vilas Boas, a ideia era abrir um espaço de reflexão sobre os conflitos sociais e políticos da sociedade. “O que nós queríamos era abrir uma porta para que os jovens de diferentes classes sociais e econômicas se encontrassem e conversassem sobre um tema, que no caso foi qual o futuro que cada um deles gostaria de ter. Depois disso, fizemos oficinas e refletirmos sobre como foi a experiência”.
Para Cinthia, o evento tem uma característica transformadora. “O encontro tem essa característica de mostrar que todos nós, independentemente das nossas origens, etnias ou condição econômica, podemos conviver, conversar, e acima de tudo, confraternizar na mesma sociedade”, afirmou. Para a estudante Heloísa Corrêa, de 18 anos, a experiência foi ótima. “O encontro foi importante, porque pudemos debater bastante sobre os conflitos sociais e políticos atuais, e também porque permitiu que todos conhecessem outras pessoas”, comentou. Estefane Cardoso, de 18 anos, que também participou do evento, disse que o resultado superou suas expectativas. “A gente teve a liberdade de escolher as oficinas de acordo com nossas áreas de interesse. Espero poder participar mais vezes”. O encontro contou ainda com a participação de profissionais de organizações e movimentos sociais de Campinas, além de jovens que buscam a construção de Políticas Públicas de Juventudes na cidade. De acordo com os organizadores, cerca de 500 jovens passaram pelas atividades que aconteceram durante o dia todo. (Henrique Hein/ Da Agência Anhanguera)

SAIBA MAIS
O Programa Juventudes é uma iniciativa da Fundação Feac que investe na criação de espaços de participação e aprendizado social autogeridos por jovens, com o intuito de incentivar o protagonismo juvenil propositivo e engajado com o desenvolvimento social.

Fonte: matéria publicada no Correio Popular de 29/03/2018.

26 de fev de 2018

Convite 35ª Reunião


Estimados participantes e parceiros do Integra Redes estamos retomando os trabalhos da RIS Campinas, no dia 28 de fevereiro, a partir das 14h00, na Estação Cultura a 2ª reunião de 2018 e a 35ª reunião da Rede de Integração Social Campinas.
Nesta reunião iremos tratar da seguinte pauta: a) retomada dos trabalhos da RIS Campinas e b) outros assuntos a serem pautados na reunião.
Para isso é fundamental a sua participação!


Data:  28 de fevereiro (quarta-feira)
Horário: das 14h00 às 17h00
Local: Estação Cultura
Endereço: Rua Francisco Teodoro nº 1050, Vila Industrial, Campinas, telefone 3705-8015

Com transmissão por Live no Facebook, para acompanhar ao vivo clique aqui.
Visite nosso Blog e Face e acesse as atas e fotos das reuniões anteriores. Mais informações pelo in box do Facebook. 
Venha e convide outras entidades que você conheça.

Sua participação é fundamental!

18 de jan de 2018

Convite 34ª Reunião

Estimados participantes e parceiros do Integra Redes estamos retomando os trabalhos da RIS Campinas, no dia 31 de janeiro, a partir das 14h00, na Estação Cultura a 1ª reunião de 2018 e a 34ª reunião da Rede de Integração Social Campinas.
Nesta reunião iremos tratar da seguinte pauta: a) retomada dos trabalhos da RIS Campinas e b) outros assuntos a serem pautados na reunião.
Para isso é fundamental a sua participação!


Data:  31 de janeiro (quarta-feira)
Horário: das 14h00 às 17h00
Local: Estação Cultura
Endereço: Rua Francisco Teodoro nº 1050, Vila Industrial, Campinas, telefone 3705-8015

Com transmissão por Live no Facebook, para acompanhar ao vivo clique aqui.
Visite nosso Blog e Face e acesse as atas e fotos das reuniões anteriores. Mais informações pelo in box do Facebook. 
Venha e convide outras entidades que você conheça.

Sua participação é fundamental!

21 de mar de 2017

Encontro de Juventude

Jovens do Programa Aprendizagem do Senac Campinas participam de Encontro de Juventude

Através de uma parceria possibilitada pelo Programa Rede Social entre o Senac e a REAJU - Rede Articula Juventude, cerca de 400 jovens participaram do Encontro de Juventude de Campinas que aconteceu na Estação Cultura, antiga estão de trem da cidade.
A REAJU é uma Rede Aberta com a participação de várias instituições reconhecidas na cidade que trabalham com juventude. O grupo se reúne mensalmente para debater políticas para a juventude no município e organizar projetos.
Pensando em fomentar uma educação com maior conexão com a realidade, promover a integração com outros jovens e movimentos e propiciar uma vivência em espaços públicos, dentro do contexto de Cidade Educadora, o Encontro de Juventude se tornou uma grande oportunidade. 
Como disse a docente Maria Silvia: Acredito que espaços como o REAJU são de fundamental importância para a participação cidadã e mais crítica do jovem. A oportunidade de diálogo com outros jovens e profissionais da área pode ser considerada um meio para uma aprendizagem emancipatória favorecendo a Autonomia e Protagonismo Juvenil. “O Protagonismo Juvenil, enquanto modalidade de ação educativa, é a criação de espaços e condições capazes de possibilitar aos jovens envolver-se em atividades direcionadas à solução de problemas reais, atuando como fonte de iniciativa, liberdade e compromisso.”, conforme citou Antônio Carlos Gomes da Costa (2007).
Foi muito importante em todo o processo de participação a valorização da fala de cada educando. A oportunidade de escolha das oficinas possibilitou o aprendizado para a responsabilidade e uma postura mais madura e participativa. A participação se tornou genuína quando se desenvolveu num ambiente democrático que vem ao encontro da formação que o SENAC busca também no Programa Aprendizagem que é o de formar um jovem protagonista, solidário e competente.

Fonte: Adolf Deny Motter Florencio, Mediador de Redes Campinas.

31 de jan de 2017

Retomando os trabalhos

Amigos e Amigas da Rede Social gostaria de desejar um ótimo ano a todos, muita saúde, paz, trabalho e realizações!
Que tal começar o ano de uma maneira nova, propondo ações concretas de trabalho e desenvolvimento de projetos.
Através de programa Rede Social temos a possibilidade de nos conectar uns aos outros e ao Senac com suas dezenas de cursos e Milhares de alunos.
Podemos começar este ano aproveitando o mês de Fevereiro para agendar encontros e reuniões com quem tiver alguma proposta interessante de trabalho e projeto, ou simplesmente a vontade de realizar alguma atividade concreta para que possamos discutir e planejar.
Aproveito para perguntar a todos: Quando seria a melhor data para realizarmos uma reunião da Rede? A pessoa ou instituição que tiver interesse retorne este e-mail para podermos agendar reuniões de trabalho.

Abraços,
Adolf Deny Motter Florencio
Senac Campinas
(19) 2117-0632

Especialização e Curso Internacional

Estão abertas inscrições para a Especialização e Curso internacional: "Políticas Públicas para a Igualdade na América Latina", na modalidade virtual, com inscrição aberta de 5 de janeiro até 5 de março de 2017. As aulas serão oferecidas de março de 2017 a fevereiro de 2018. Entre o corpo docente estão nomes como Boaventura de Souza Santos, Pablo Gentili e Pepe Mujica.
Mais informações clique aqui.


8 de dez de 2016

Responsabilidade Social

Voluntariado corporativo

Nos últimos anos houve um incremento do número de organizações que fomentam entre seus funcionários a participação em iniciativas de voluntariado, geralmente em colaboração com ONGs e que pressupõe o estabelecimento de laços de compromisso com atividades de natureza comunitária.
Por seu impacto positivo dentro da empresa e nas comunidades onde ocorre, é uma das melhores práticas de responsabilidade social. Essas atividades constituem iniciativas de voluntariado corporativo ou empresarial.
As definições de voluntariado corporativo são várias, como a da Instituto Ethos para o qual voluntariado empresarial “é um conjunto de ações realizadas por empresas para incentivar e apoiar o envolvimento dos seus funcionários em atividades voluntárias na comunidade”.
Já o Instituto Votorantim em seu Guia de Voluntariado Empresarial afirma que este engloba um conjunto de ações realizadas pela empresa para incentivar, apoiar e reconhecer o envolvimento de seus empregados em atividades voluntárias.
Para o Instituto um “Programa de Voluntariado Empresarial” é, por sua vez, “um conjunto de iniciativas orquestradas e sistemáticas que uma empresa realiza a fim de oferecer suporte a essas ações”.
Seja qual for a definição elas definem uma modalidade específica de voluntariado que se desenvolve na empresa. É uma combinação do voluntariado tradicional, que mostra o desejo individual das pessoas de colaborar em prol de aspectos sociais e ambientais, com a crescente demanda de maior responsabilidade por parte das empresas no contexto de suas atividades.
O voluntariado corporativo é uma expressão da responsabilidade social empresarial (RSE), deve ser entendido como um importante fator na criação de uma imagem externa positiva, além de melhorar o ambiente interno de trabalho, reforçar a coesão dos funcionários e consequentemente valorizar o trabalho em equipe. Nesse sentido, o voluntariado corporativo também se constitui em ferramenta de recursos humanos, tornando a ação social praticada pelas empresas, em essência filantrópica, para uma questão estratégica no âmbito da gestão de pessoas.
Há diversas formas de ação empreendidas pelas empresas. Algumas destinam um dia específico do mês onde todos aqueles interessados em participar utilizam seu tempo e talento para uma causa comum. Outras o fazem liberando um período do dia, por semana, para os voluntários desenvolverem uma ação comum voltada para beneficiar uma comunidade específica.
De qualquer modo, ocorre a mobilização utilizando das empresas o tempo, os talentos,
a energia e os recursos para que seus empregados contribuam para a comunidade, o que inclui compromisso de longo prazo, desenvolvimento de capacidades e tarefas concretas, transferências de capacidades, desafios do trabalho em equipe e o apoio da empresa aos projetos.
A participação dos funcionários em programas de voluntários corporativos satisfaz a necessidade de relacionamento interpessoal e de integração, aumentando o sentido de pertencer ao grupo, criando fortes laços de identidade e cooperação, aumentando a capacidade de enfrentar os problemas cotidianos e as crises que porventura surjam.
Os participantes de programas de voluntários corporativos desenvolvem habilidades de relacionamento e comunicação interpessoal, de participação em processos de decisão, de coordenação e liderança no trabalho em equipe. Além disso, a diversidade e o imprevisto do trabalho voluntário criam situações que permitem o surgimento de talentos e potencialidades antes desconhecidos pela empresa.
As vantagens são inúmeras para todos os envolvidos em voluntariado corporativo, que deve ser visto como uma oportunidade para aprofundar as políticas estratégicas de gestão da Responsabilidade Social, e ao mesmo tempo fortalecer as relações de colaboração entre a sociedade civil organizada e as empresas. Estas, por sua vez, devem compreender que há um enorme potencial nessa mobilização comunitária do capital humano das empresas que lhe beneficiará a médio e a longo prazo, tanto nos processos internos de gestão, quanto em imagem externa.

Texto de Reinaldo Dias é professor doutor e Vanessa L.Z. Ramos é bolsista de iniciação científica da Universidade Presbiteriana Mackenzie, campus Campinas, publicado no Correio Popular de 08/12/2016, pág. A2.